O que é Pejotização? - Uphold
o que é pejotização?

O que é Pejotização?

Se você está buscando informações sobre o que é pejotização e tudo o que ele envolve, você chegou ao lugar certo. Este é o primeiro conteúdo que iremos tratar o assunto de maneira simples, porém com informações extremamente relevantes.

Apesar de ser cada vez mais utilizado, a pejotização causa muitas dúvidas em profissionais autônomos que começam a se ver diante da necessidade de profissionalizar o negócio e se apresentarem como uma personalidade jurídica.

Entre o conceito e a prática, existem algumas técnicas para que essa funcionalidade, de fato, seja exercida de maneira correta e assertiva. 

Portanto, a partir de agora, você vai conferir o que é pejotização e os elementos que esse mercado sugere que o empreendedor tenha, de fato.

O que é pejotização, de fato?

Na teoria, a pejotização, nada mais é do que uma outra maneira de contratação do mercado de trabalho. Afinal, da mesma forma que existe a contratação de pessoas físicas no regime de CLT, é possível contratar empresas para a prestação de seus serviços.

Basicamente, é a terceirização de serviços que um negócio precisa e pode contar com a ajuda de parceiros autônomos ou empresas do segmento para complementar as atividades do negócio.

Pejotização e ação

Como maneira de exemplificar o processo, costumamos atribuir o processo de pejotização à ações específicas que precisam ser desempenhadas pelo empreendedor.

Basicamente, sem uma ação adequada e aplicação de conceitos, é muito difícil que o empreendedor consiga seguir com seu negócio adiante.

O que pode ser terceirizado?

Desta maneira, podemos terceirizar qualquer tipo de serviço complementar para que nosso negócio continue funcionando de maneira adequada.

Porém, para que seja considerado uma pejotização, é necessário que a figura empresarial seja composta de apenas uma pessoa natural (nos formatos EIRELI ou SOCIEDADE UNIPESSOAL), ou a união de mais de uma pessoa natural (SOCIEDADE EMPRESARIA).

A quem a pejotização se aplica?

Basicamente, a pejotização se aplica para qualquer profissional que deseje trabalhar de maneira individual, prestando serviços como empresa, tendo um registro de CNPJ.

Afinal, assim como existe a contratação de profissionais para prestarem serviços de comunicação de maneira pontual, certamente você encontrará várias pessoas dispostas a trabalhar desta mesma maneira. Desde contadores, profissionais de TI, engenheiros, arquitetos, à profissionais de medicina.

Antigamente, segundo as regras do antigo Ministério do Trabalho, esse modelo de negócios era proibido, inviabilizando o serviço autônomo no País.

Porém, com o aumento do desemprego e necessidade de uma reforma trabalhista viável, o sistema de pejotização se mostrou bastante promissor no mercado de empregos, em diferentes áreas de atividade.

Como funciona a contratação do serviço de pejotização?

Para que o um contrato seja firmado, é necessário que ambas as partes sejam representadas de maneira empresarial, constando um CNPJ para cada lado.

Desta maneira, todas as normas estarão claras em um contrato formal de prestação de serviços.

Diferentemente do modelo de contratação de serviços tradicionais, o profissional que trabalhará de acordo com a pejotização não terá um horário a ser cumprido, nem regras de submissão dentro da empresa.

Sua única função e obrigação, será entregar os serviços de acordo com o combinado e dentro do prazo estipulado em contrato.

Quais as principais vantagens de trabalhar como pessoa jurídica?

Entre os principais benefícios de trabalhar com a pejotização, podemos mencionar a independência que você passa a ter, seja através do fluxo de caixa, ou mesmo no formato de montar seus próprios horários.

Afinal, quando você trabalha no regime de CLT, é normal que os impostos e taxas sejam descontadas diretamente da sua fonte e pagas pelo empregador.

Porém, quando você passa a trabalhar de maneira autônoma, é possível definir valores de contribuição e de fato, quais estratégias você prefere implantar para o seu futuro como pessoa física e como empresa de modo geral.

Cuidados com o modelo de pejotização

Entretanto, é muito importante que você tenha em mente todos os pontos positivos e negativos deste modelo de trabalho.

Pensando nisso, a Uphold Contabilidade preparou algumas dicas essenciais para que você tenha sucesso no longo prazo para administrar sua vida pessoal e jurídica.

Planejamento financeiro pessoal e jurídico

O primeiro passo para ter sucesso trabalhando de maneira profissional, é conseguir separar suas finanças pessoais, dos gastos da sua empresa.

Afinal, sem conseguir ter o controle total das finanças da sua vida e da empresa, será impossível traçar metas e objetivos a serem alcançados no longo prazo.

Utilizar aplicativos financeiros para cada objetivo pode ser uma boa forma de organizar os processos internos em um primeiro momento.

Ter uma contabilidade

Ao se tornar uma pessoa jurídica, é muito importante que você tenha uma contabilidade ao seu lado para ajudar no cálculo de impostos e para fazer todo o processo de separação de finanças, balanço patrimonial e organização de impostos.

Acredite, por mais que você esteja trabalhando inicialmente de maneira individual, conseguindo aproveitar as vantagens deste modelo de negócios, ter alguém auxiliando o seu trabalho é fundamental. 

Vale a pena trabalhar com pejotização?

Se o seu objetivo é o de alcançar maior liberdade financeira e pessoal, e trabalhar dentro de um modelo de negócios que realmente funcione para o seu estilo de vida, certamente este modelo de negócios é o mais indicado para os seus objetivos.

E pensando nisso, a Uphold Contabilidade especialista em pejotização passará a trazer mais conteúdos de valor para que você consiga alcançar a verdadeira liberdade financeira, trabalhando de fato com o que realmente importa. Acredite, sua liberdade nunca esteve tão próxima.

Agora, queremos saber de você: O que te impede de começar a dar os primeiros passos em rumo da pejotização? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários abaixo. 


Ultimas Postagens